• Equipe MRinfo

5 dicas para lidar com informações sigilosas em sua empresa

Atualizado: 26 de Jul de 2019


A integração de soluções de TI no ambiente corporativo aumentou o número de informações sigilosas que são mantidas em meios digitais — e isso está mudando a maneira como companhias lidam com dados internos, tanto nos processos diários quanto nas rotinas de gestão de TI.


De um lado, o compartilhamento de dados estratégicos torna-se mais simples. Equipes podem trocar registros a qualquer momento, independentemente do local em que se encontram. Assim, a prestação de serviços fica mais inteligente e inovadora.


Já os processos de análise de mercado ganham mais precisão. Com um número maior de registros sendo processados, softwares de TI conseguem identificar pontos que necessitam de melhorias facilmente e, assim, criar estratégias de maior impacto.


Por outro lado, manter essas informações pode contribuir para que a companhia tenha problemas de segurança digital. Como muitos ataques miram informações com alto valor agregado, é importante que a empresa saiba se proteger.


Quer saber como isso pode ser feito? Continue a leitura e conheça cinco estratégias para eliminar os riscos relacionados ao armazenamento de informações sigilosas!


1. Faça backup em nuvem


O backup de dados é crucial para garantir que o negócio possa recuperar arquivos e sistemas importantes após alguma falha na infraestrutura de TI.


Sendo assim, invista na criação de uma política abrangente, que envolva a criação de cópias de dados relevantes regularmente em múltiplos meios de armazenamento. Além disso, faça testes para validar a integridade de todas as cópias, evitando que um backup esteja corrompido quando for utilizado.


Nesse sentido, o backup da nuvem pode ser considerado uma das maneiras mais seguras e confiáveis para realizar cópias de arquivos sigilosos. Além dos custos menores e da maior escalabilidade, essa opção dá ao empreendimento a chance de controlar, em um local centralizado, todos os seus registros internos.


Na nuvem, a companhia consegue definir o acesso aos seus documentos sigilosos com maior facilidade. A gestão de informações é feita com um clique. Vale destacar, ainda, que a empresa pode aplicar medidas de controle a qualquer momento sem grandes dificuldades, maximizando o impacto das políticas de segurança digital.


2. Adote senhas complexas e autenticação de dois passos para tudo


A criação de senhas complexas é um dos passos mais básicos para evitar que informações sigilosas caiam nas mãos de pessoas erradas. Instrua profissionais de todas as áreas a criarem senhas com variação entre maiúsculas e minúsculas, símbolos, números e letras. Isso evita que ataques que utilizam técnicas de quebra de senha via força bruta tenham sucesso.


Ao mesmo tempo, adote a autenticação de dois passos sempre que possível. Esse mecanismo de segurança cria uma camada adicional de proteção para o usuário. Desse modo, a empresa evita que pessoas obtenham acesso não autorizado às suas contas mesmo quando as suas senhas forem comprometidas.


3. Garanta a criptografia dos dados internos


A criptografia é um dos principais mecanismos para evitar que dados sigilosos sejam capturados por terceiros. Invista na adoção de soluções baseadas nessa tecnologia sempre que possível, seja durante o envio ou o armazenamento de informações internas.


Para as conexões de rede, por exemplo, a criptografia pode ser implementada por meio de protocolos de segurança. Eles evitam que uma pessoa não autorizada consiga capturar registros externos facilmente.


Há, também, a possibilidade de utilizar uma VPN. Sigla para Virtual Private Network (ou Rede Virtual Privada, em uma tradução livre), a VPN é uma ferramenta de segurança que cria um “túnel criptografado” para envio e recebimento de informações, independentemente dos mecanismos de proteção utilizados pelos sistemas que gerenciam a comunicação do usuário. Assim, é criada uma camada a mais de segurança para o profissional.


No armazenamento de arquivos, a criptografia evita que terceiros consigam acessar os dados internos de um negócio. Ela protege os arquivos por senha e só libera a visualização, modificação ou remoção de um documento caso a pessoa possua o código para acesso aos registros. Assim, mesmo que um disco de armazenamento seja roubado, por exemplo, a privacidade da empresa se mantém segura.


4. Mantenha uma política de controle de acesso


As políticas de controle de acesso dão ao gestor de TI um maior domínio sobre a maneira com que cada usuário lida com os dados sigilosos do negócio. Elas integram-se às políticas de governança e gestão de TI como um mecanismo para mitigar riscos e reduzir prejuízos caso algo ocorra.


Uma boa política de controle de acesso reduz a quantidade de informações disponíveis para cada usuário, equipe ou setor ao mínimo possível. Os recursos são distribuídos conforme a necessidade do time, evitando que ele tenha acesso a dados de outras áreas ou obtenha privilégios de uso dos sistemas que não são necessários.


Sendo bem implementada, a política de controle de acesso reduzirá drasticamente as chances de uma conta comprometida causar um grande prejuízo ao negócio. Como o acesso a recursos e dados estratégicos é limitado, um possível ataque terá um impacto reduzido.


5. Contrate uma consultoria em TI


Os serviços de consultoria de TI têm sido adotados por muitas empresas como uma forma de eliminar vulnerabilidades e ter um ambiente de trabalho mais funcional.


Por meio dessa estratégia, o negócio conta com o apoio de uma empresa especializada para identificar problemas, rastrear vulnerabilidades e rotinas que possam ser modificadas para gerar melhores resultados. Assim, garante uma infraestrutura mais confiável e robusta.


O trabalho de uma consultoria de TI envolve uma série de etapas. Primeiramente, são levantados dados que permitem ao consultor delimitar os pontos fortes das políticas de gestão existentes, fatores que impactam na segurança de cada usuário e o perfil da empresa. Em seguida, é feita uma análise das vulnerabilidades e riscos existentes.


Munido de tais informações, o consultor fará uma série de indicações para que a empresa possa fortalecer as suas normas de proteção de dados. O empreendimento conseguirá, assim, otimizar os seus processos de proteção de arquivos, evitando que invasores obtenham acesso a recursos internos e possam causar problemas em médio e longo prazo.


E você, o que tem feito para proteger as informações sigilosas do seu negócio? Deixe um comentário com outras sugestões ou dúvidas!

 

Temos um modelo de contrato ajustado à necessidade da sua empresa, entre em contato,  teremos prazer em atendê-lo.

 Fale Conosco por e-mail, telefone ou formulário .

atendimento@mrinfo.com.br

Tel: (21) 3439-7117  /  (21) 3269-1258

(21)99973-5413

Sede: Av. das Américas 18.500 sala 528

Recreio dos Bandeirantes , Rio de Janeiro

Polos Técnicos: Barra, Pavuna, Realengo e Tijuca