• Equipe MRinfo

5 erros de segurança de dados que a sua empresa deve evitar

Atualizado: 26 de Jul de 2019


Ao mesmo tempo em que novas tecnologias de segurança da informação são inseridas no mercado, também cresce o número de ameaças virtuais que podem prejudicar o sigilo de dados de uma empresa. Segundo uma estimativa da Cyber Security Ventures, órgão de consultoria internacional sobre segurança na internet, os ataques virtuais devem gerar um prejuízo de US$ 6 trilhões no mundo até 2021.


Além disso, nem sempre as ameaças à segurança da informação vêm de fora: de acordo com o estudo “Insider Threats and Their Impact on Data Security”, aproximadamente 75% dos problemas de segurança de dados são causados por brechas internas nos sistemas da empresa.


Nesse cenário cada vez mais dependente da tecnologia, organizações que não conseguem garantir a segurança das informações corporativas perdem credibilidade e competitividade no mercado.


Quer investir em segurança da informação e conquistar vantagem estratégica? A seguir, veja quais são os 5 erros de segurança mais cometidos pelas empresas e descubra como evitá-los.


1. Uso de tecnologias defasadas


Um dos erros mais recorrentes nos ambientes de TI é o uso de tecnologias desatualizadas, sejam elas hardwares, sejam softwares. Em geral, isso ocorre porque a renovação de tecnologias corporativas implica investimentos que demandam bastante do orçamento da empresa. Como resultado, essa tarefa acaba sendo postergada.


O problema é que o uso de tecnologias defasadas não só pode ampliar os problemas de segurança da informação como também afeta diretamente a produtividade e o valor estratégico de uma empresa. No caso dos softwares corporativos, por exemplo, as atualizações servem para tornar os sistemas mais inovadores, assim como para corrigir os bugs e vulnerabilidades de segurança das versões anteriores.


Da mesma forma, o que garante a confiabilidade dos sistemas corporativos de segurança são as atualizações no banco de dados, em médio e longo prazo. Portanto, investir na atualização das tecnologias empresariais é um dos requisitos para garantir a proteção dos dados corporativos.


2. Ausência de um controle de usuário


Como já mencionamos acima, muitas ameaças à segurança da informação vêm de dentro dos sistemas corporativos, em especial, naqueles em que os dados são compartilhados sem qualquer tipo de restrição de acesso.


Esse tipo de problema pode ser evitado por meio do estabelecimento de um controle de privilégio de acessos para cada usuário do sistema. Em outras palavras, sua empresa vai definir quais informações podem ser acessadas pelos seus colaboradores. Para isso, é necessário fazer uma classificação cuidadosa dos dados corporativos, categorizando-os como sensíveis, confidenciais ou públicos.


Alguns tipos de informação — como dados de clientes e operações financeiras — são mais sigilosos do que outros e merecem maior proteção. Outra dica é lançar mão de criptografia de dados corporativos, para garantir que suas informações não caiam em mãos erradas.


3. Falta de sistemas de monitoramento


Frequentemente, a atenção com a infraestrutura de rede está mais focada na garantia de disponibilidade do que na confiabilidade do tráfego de informações. Isso abre brechas para ataques cibernéticos por meio de arquivos infectados ou e-mails maliciosos, por exemplo.


Uma forma de contornar esses problemas e fortalecer a segurança do tráfego de informações na sua empresa é apostar nos sistemas de monitoramento digital.


Basicamente, uma ferramenta de monitoramento pode ajudar a rastrear falhas de segurança, acompanhar o comportamento de cada usuário da rede e identificar ações suspeitas antes mesmo que elas prejudiquem a segurança dos dados corporativos, entre outras funções.


Um exemplo prático disso é o firewall. Esse recurso monitora a rede ininterruptamente e pode bloquear o acesso a determinados recursos toda vez que encontrar uma atividade suspeita. Mesmo assim, as estratégias de segurança da informação de uma organização precisam estar aliadas a boas práticas de uso da rede, o que nos leva ao próximo tópico.


4. Mau uso de redes e aplicações


Nem toda ameaça interna à segurança dos dados acontece deliberadamente. Muitas vezes, basta um usuário utilizar uma aplicação de má procedência para abrir uma brecha na proteção da rede corporativa.


Já se sabe que alguns comportamentos podem comprometer a segurança virtual. Entre eles, estão:

  • acessar aplicativos suspeitos de redes sociais e de mensagens instantâneas a partir de dispositivos conectados na rede da empresa;

  • clicar em links ou abrir e-mails desconhecidos;

  • realizar compras ou pagamentos virtuais durante o expediente;

  • enviar dados para dispositivos ou endereços de e-mail pessoais, para acessá-los longe da infraestrutura protegida do ambiente de trabalho.

Para evitar esses e outros riscos, algumas opções são:

  • conscientizar os seus colaboradores sobre a importância estratégica da segurança das informações corporativas;

  • estabelecer políticas de uso e acesso bem definidas;

  • indicar boas práticas de uso dos equipamentos e da rede corporativa.


5. Ausência de manutenção preventiva


É muito mais eficiente e rentável prevenir as falhas de segurança do que ter que remediá-las futuramente, certo? Essa ideia vale para toda a infraestrutura de TI da sua empresa. Por meio da manutenção preventiva, você pode evitar o prejuízo com problemas de segurança da informação, ao adotar um conjunto de rotinas específicas.


Um exemplo disso é o backup dos dados corporativos, que garante a recuperação ágil das informações em momentos de crise. Ele pode ser feito tanto por meio de mídias de armazenamento baseadas em fitas magnéticas quanto por intermédio de tecnologias disruptivas, como o backup na nuvem.


Outro fator importante é a manutenção regular do hardware da empresa, como roteadores, switches, computadores e demais ferramentas de uso cotidiano. Dessa forma, você reduz as chances de seus usuários serem afetados por quedas inesperadas de desempenho ou interrupções repentinas na rotina de trabalho.


Mas não vamos mentir: apesar de todas as dicas anteriores, sempre há a probabilidade de que a segurança das informações da sua empresa seja comprometida por alguma falha. Nesse caso, é bom se prevenir e contar com um plano de contingência, para que, quando for necessário, a organização consiga contornar rapidamente os problemas de segurança e evitar prejuízos maiores nos seus negócios.


E então, este post foi útil para você? Quer ficar ainda mais informado sobre o assunto? Então, aproveite e leia também este artigo sobre 4 ferramentas essenciais para garantir a segurança de dados na sua empresa!


 

Temos um modelo de contrato ajustado à necessidade da sua empresa, entre em contato,  teremos prazer em atendê-lo.

 Fale Conosco por e-mail, telefone ou formulário .

atendimento@mrinfo.com.br

Tel: (21) 3439-7117  /  (21) 3269-1258

(21)99973-5413

Sede: Av. das Américas 18.500 sala 528

Recreio dos Bandeirantes , Rio de Janeiro

Polos Técnicos: Barra, Pavuna, Realengo e Tijuca